Uma garota, um caderno.

Saudades

Posted on: 10/09/2012

É, bateu saudades de escrever. Bateu saudades daquela época em que ficar sentado na calçada a tarde toda era o melhor momento do dia. Ficavamos batendo perna por ai, imaginando se a mãe daquele garoto realmente queria jogar água-benta em nós. Não havia medo, não havia contas a pagar e responsabilidades além do dever de casa. Deu vontade de voltar para aquela época, quando compravamos pizza e coca e ficavamos na calçada até de madrugada, filosofando e falando besteiras. De repente, nós somos outra pessoa, somos obrigados a crescer e o que costumava ser um trio agora não é nem um resumo disso. Temos faculdades, escolhas, namorados, novos amigos, novas opções e escolhas e ninguém sabe ao certo o que fazer. É, nós estamos crescendo e nunca achei que seria tão rapido quanto foi. Acho que foi por isso que essa saudade apareceu do nada, sem pedir licença ou ser convidada. No fundo, ela só queria me lembrar de como é bom estar viva e talvez, nem tudo esteja perdido.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Luana Bastos, paulistana de 19 anos que ama escrever. Viciada em Internet, livros e séries, sempre dá um jeito de assistir a mais um episódio de Doctor Who, mesmo que já tenha assistido tantas vezes que já decorou as falas.

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Luana Bastos

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

%d blogueiros gostam disto: