Uma garota, um caderno.

Archive for outubro 2012

 

Fazia algum tempo que estava querendo fazer esse post, mas com a falta de tempo e um monte de coisas acontecendo acabei demorando para terminar de ler.

Fato é, terminei de ler The Casual Vacancy (A morte subita) novo livro de J.K Rowling.

A ficção adulta conta a história da cidadezinha de Pagford após a morte de um de seus principais cidadãos, Barry Fairbrother.

É, a descrição é pequena mas acredito isso é tudo que você tem que saber.

Com quinhentas e tres paginas, o livro tem aquela narração caracteristica de Jo e vai devargazinho te prendendo na vida de personagens tão imensamente humanos como Krystal, Howard, Samantha, Fats, Tessa, Parminder, Andrew e tantos outros.

O que eu acho dificil em uma narração com varios personagens é manter a história sem esquecer de nenhum deles e Jo fez isso de uma maneira incrivel. As três primeiras partes da história tem um ritmo lento mas é cativante e quando você se dá conta ja está completamente preso a vida de Pagford.

O livro será lançado em 12 de dezembro aqui no Brasil, pela editora Nova Fronteira.

Anúncios

 

Todo mundo tem um artista, filme, série ou pessoa que gosta e não conta para ninguém, certo?

Bom, essa é minha relação com Law & Order SVU.

Não cheguei a assistir a todos os episódios de todas as temporadas, mas venho acompanhando de uns tempos para cá pelo Universal Channel.

A 13ª temporada acabou de ser reprisada no canal e o ultimo episódio foi incrivel, mostrando um escandalo de prostituição envolvendo uma grande parte dos poderosos do governo, e até o capitão Cragen da SVU.

O final da temporada deixou aguá na boca e curiosidade de saber o que aconteceu e acabei assistindo aos quatro primeiros episódios da 14ª temporada, que tem estréia prevista para novembro aqui no Brasil.

Fato é que essa é a melhor temporada da série, sem duvida!

Depois de enfrentar pequenos casos, desta vez Olivia Benson e companhia enfrentam mafias de prostituição, pessoas poderosas e até um grupo que tem ligação com a Al Qaeda!

Então, se você gosta de ação, suspense e policias fica a dica da nova temporada de SVU.

PS: Se você resolver começar pela 14ª temporada, fica a dica de assistir ao ultimo episódio da 13ª que abre caminho para a temporada nova.

 

Quem ja está familiarizado com fandoms ja sabe o que é fanfic ou fanfiction.

Como o próprio nome ja diz, são história escritas por fãs inspiradas nas histórias originais.

Comecei meu interesse por leitura com as fanfics. Lembro que minha primeira fic foi sobre Linkin Park, Evanescence e The O.C (!) e eu ainda a postava em foruns no Orkut (!²).

Hoje em dia podemos encontrar varios sites onde você pode ler, postar e comentar fanfics. Além de poder participar de competições e divulgar seu trabalho.

Por isso, resolvi indicar alguns sites onde você pode ler e se familiarizar com está parte do fandom.

Nyah Fanfiction:
http://fanfiction.com.br/

Fanfics Brasil:
http://fanfics.com.br/

Fanfiction.Net:
http://www.fanfiction.net/

E se você é fã de Harry Potter, pode dar uma olhadinha nos Contos Das Masmorras:
http://contosdasmasmorras.com/

E se quiser ler um pouquinho das minhas fics, é só dar uma olhada na minha pagina no site também:
http://contosdasmasmorras.com/viewuser.php?uid=319

Além destes sistes especificos, vocês também podem encontrar fanfics nas redes socias como o Orkut (sim!), o Facebook e o Tumblr.

 

Ja faz um tempo que ando me sentindo assim. Com o coração pesado, evitando pensar em algumas coisas.

Desde que me entendo por gente que sou assim. Não confio facil nas pessoas, gosto de ficar sozinha e não gosto de sair por ai falando da minha vida para ninguém. As vezes até para meus amigos.

Tem certas coisas que ainda me deixam tristes, algumas cicatrizes que eu evito pensar, mas que acabo cutucando sem querer.

A maioria delas são com pessoas proximas. A maioria eu nunca contei a ninguém.

Estava lendo um texto da Paula Bastos (Grandes Mulheres) sobre ser aquela amiga que fica na sombra, mais ou menos como Ron Weasley. Acho que esse é um dos motivos que o faz meu personagem preferido, acho que sei o que ele sente com relação ao Harry.

A questão é que ainda dói lembrar disso. Ainda dói saber que você me substima. Mas, será que é isso mesmo? Acho que talvez seja o fato de que sempre que tinha algo para mim, você tentava roubar. Querendo ou não, foi isso que estragou tudo.

E hoje me dou conta que estou seguindo o mesmo rumo. De novo. Acho que é porque esse é o unico tipo de amizade que conheço, é assim que eu aprendi a ser. Mas, me sinto tão pressionada. Tão incompreendida. Tão chatiada com tudo ao meu redor que foi isso que causou essa atitude de hoje.

Esse foi meu primeiro passo para a liberdade. Desativei meu Facebook. É, foi um pequeno passo, mas que tem um significado gigante para mim.

Nunca me expressei ali. Nunca pude ser eu mesma ali.

Então agora, ouvindo essa musica, tentando colocar meus pensamentos no lugar eu acho que fiz a coisa certa.

Lana Del Rey é um daqueles casos bem especificos em que eu tive que escutá-la algumas vezes para poder gostar. Sabe quando você escuta uma musica uma vez e pensa “ruim”, mas da vontade de ouvir de novo e você pensa ” a batida é boa” e depois ” ok, a letra também é boa” e quando se dá conta você ja fez o download do album o escuta  com o repeat ativo?

Bom, essa é a minha história com a Lana.

A primeira vez que ouvi sua musica foi em sua apresentação no Saturday Night Live e foi muito fraca. Então um dia acabei vendo uma entrevista na MTV em que ela contava sobre o processo de criação do Born To Die e acabei simpatizando com ela.

Enfim, hoje em dia sou apaixonada por suas musicas e posso me dizer que ela me ganhou com o video de “Ride”.

O video foi disponibilizado na Internet no dia doze desse mês é um curta-metragem sobre uma ex-prostituta perdida, estrelado claro por Lana.

Mas, o que mais me ganhou nesse video foi sua narração cativante e triste.

Esse é o pedaço da letra que achei mais forte:

“Don’t break me down

I’ve been travelin’ too long

I’ve been trying too hard

With one pretty song

I hear the birds on the summer breeze, I drive fast

I am alone in the night

Been trying hard not to get into trouble, but I

I’ve got a war in my mind

So, I just ride”.

E aqui o video:

E ai, o que acharam?

Acho que estou sufocando.

Tudo que aconteceu ontem pareceu mais um sonho que qualquer coisa. Acho que não foi real. Parece ter sido bom demais para ser verdade.

Uma tarde incrivel, pessoas diferentes, risadas, desafios. Você que parece ter saido de um sonho. Como afinal de contas eu encontraria alguém que gosta de quase tudo que gosto e que ainda por cima é do jeito que sonho? É, com certeza não foi real.

Mas, eu preferia não ter acordado. Estive tão perto de algo por algumas horas e hoje tudo parece ter sumido. Parece que nunca aconteceu. Parece até mentira.

Será que tudo aquilo aconteceu mesmo?

Melhor conferir em meu celular para ver se seu numero ainda está lá.

Não, não está. Mas, eu juro que anotei! Tenho certeza de que salvei. Tinha algo como vinte e dois no fim. Por favor, isso tem que ser real!

Tem que ser!

Acho que vou sufocar. Não acredito!Não, não, não!

Seu nome é Simon. Você tem que ser real. A tarde de ontem tem que ser real. Tudo o que senti ontem tem que ser real.

Fecho os olhos.

Eu não posso ter imaginado. Eu sai de casa, peguei o onibus. Andei muito, ainda sinto o cansaso em mim.

Estou cansada de as coisas boas acontecerem apenas em minha cabeça.

Por favor, que tudo que aconteceu ontem seja verdade.

 

Acabei de assistir ao primeiro episódio da segunda temporada e posso resumi-lo em apenas uma palavra: Incrível.

A segunda temporada se passa em um sanatório e tem Jessica Lange (Constance, na primeira temporada) como personagem principal.

Os primeiros minutos da série não chegaram a me chamar atenção, até a participação de Evan Peters (Tate, na primeira temporada) como frentista e não lembrando nada o personagem grunge e depressivo que interpretou no primeiro ano da série.

Depois disso podemos dar uma primeira olhada no sanatório e o que acontece depois é uma mistura de crueldade, suspense e terror.

Confesso que cheguei a pular da cadeira em algumas cenas e ser “super corajosa” em outras.

Então, para quem duvidou que fosse dar certo fique sabendo que a energia da série continua incrível e forte como sempre e não vale apena perder!

A série ja estreiou lá fora e por aqui chega na FOX em 30 de outubro.


Luana Bastos, paulistana de 19 anos que ama escrever. Viciada em Internet, livros e séries, sempre dá um jeito de assistir a mais um episódio de Doctor Who, mesmo que já tenha assistido tantas vezes que já decorou as falas.

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Luana Bastos

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.