Uma garota, um caderno.

2012 – Um ano de…

Posted on: 25/12/2012

tumblr_mfkfszLcT91r3btw9o1_500_large

Final do ano está ai, hoje já é Natal (feliz Natal, negada!) e chegou a hora de fazer aqueles resoluções do fim de ano.

Tinha feito um rascunho do post no meu celular e tinha saído completamente diferente, mas foda-se a educação: 2012 foi uma merda.

Ok, não foi uma merda total, mas foi uma merda.

Digo isso, porque na maioria das vezes, para concluir se um ano foi bom ou ruim, eu penso os momentos mais marcantes foram os bons e os ruins e nesse ano, bom foram os ruins que ficaram em alta.

Chegou a hora de chorar sobre os problemas? É, chegou.

Milhões de coisas aconteceram esse ano e a maioria delas nunca passou pela minha cabeça em acontecer, nunca mesmo, sabe? Primeiro eu fui assaltada duas vezes em uma semana e depois descobri que isso desencadeou minha sindrome do pânico e que eu já tinha isso há algum tempo, mas foi preciso esse choque para que eu a descobrisse. E acredite, não é legal.

No começo do ano, tudo isso foi muito difícil. Agora, eu até estou mais tranquila com reação á sindrome do panico e tudo mais, mas todo esse medo (e é medo mesmo!) acabou fazendo com que eu me fechasse no meu casulo e trancasse a porta, pois me afastei tanto e de todo mundo.

Vivo falando sobre me libertar e isso de fato aconteceu. Me libertei de me sentir a amiga gorda (looonga história) ao lado de uma “amiga” com cresci e me libertei do preconceito que tinha contra meu próprio corpo. Acho que acabei vivendo em função dessa amizade e fiquei tão cega que só agora consigo perceber o quanto fui burra.

Também me “libertei” do meu antigo emprego de merda onde eu só tinha que ouvir reclamações e era obrigada a abaixar a cabeça e concordar com tudo. Cade a liberdade de expressão, meu povo?

Consegui fazer meu cursinho pré-vestibular que há tempos vinha desejando fazer. Foram poucas aulas, já que eram aos sabados, mas consegui me sentar para fazer o ENEM com uma sensação de segurança muito maior do que eu esperava.

Também consegui perder o medo da opinião dos outros. Porque isso sempre me afetou e hoje, em comparação com o começo do ano, eu quase não me abalo mais. Me abalo sim, mas não tanto quanto antes e isso é uma vitória para mim.

Uma prova disso é que eu tinha o estupido pensamento de temer caso alguém conhecido descobrisse sobre o blog. Uma grande besteira, já que não temos que temer por algo que gostamos de fazer. Esse blog faz parte da minha vida, e assim como na minha vida, só mete o bedelho que tem autorização. U.u

Mas, falando sério, agora que desabafei tudo isso que estava entalado na minha garganta é que consigo pensar e tentar ser um pouco mais flexivel.

2012 continua sendo um ano de merda em algumas coisas, mas pelo menos na minha vida online as coisas estão otimas. Tanto com meus fandoms no Tumblr quanto com as fanfics nos Contos Das Masmorras.

E pensando nisso, talvez eu deva ser um pouco mais flexivel com minha mãe. Sei que ela não quer meu mal e que as coisas acontecem, mas tem momentos em que fico com tanta raiva que não consigo me controlar e quem acaba ouvindo foi ela. Não que eu tenha esquecido, ouviu mãe? É só que vou tentar pegar leve, prometo.

Agora são 02:55 de 25 de dezembro de 2012, então feliz Natal para quem está lendo este texto. Feliz Natal para quem não está lendo também, embora não vá saber que desejei feliz Natal, mas tanto faz!

Sei que tudo isso aqui não faz muito sentido, mas colocar essas coisas na tela me ajudou a colocar sentindo em meus pensamentos.

Então feliz Natal para vocês e me digam, como resumem 2012?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Luana Bastos, paulistana de 19 anos que ama escrever. Viciada em Internet, livros e séries, sempre dá um jeito de assistir a mais um episódio de Doctor Who, mesmo que já tenha assistido tantas vezes que já decorou as falas.

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Luana Bastos

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

%d blogueiros gostam disto: